Revolução à Paiva Couceiro

E eis quando o país está na pior crise de sempre, os monárquicos reaparecem com um manifesto intitulado “Instaurar a Democracia, Restaurar a Monarquia”. Todos nós sabemos que não há democracia sem uma sociedade coesa ou Instituições respeitadas
Depois do levantamento da hipotese de perda de soberania por acordo politico assinado ao arrepio das mais fundamentais permissas democráticas, eis que nomes famosos como Miguel Esteves Cardoso, Gonçalo Ribeiro Telles, João Gomes de Almeida e outros vêm a publico defender uma democracia mas com monarquia.
A maioria desconhece se a motivação terá ligação com as recentes declarações públicas de Cavaco Silva ou com as constantes mudanças de previsão da troika e do governo em relação ao défice ou aos direitos adquiridos, mas agora é que é o momento certo para pedir uma reflexão sobre a Democracia que pretendemos e que Portugal pretendemos enquanto povo legar às gerações futuras.
Para estes monárquicos de coração mas que votam com a razão, a monarquia  tem defeitos e não funciona na perfeição. Se tivermos um Rei  de certeza que o PM em funções vai cumprir o seu programa eleitoral e anuir “Sim, Sua Majestade, o défice será cumprido”.A Democracia não se faz com botas de cano alto mas com o mútuo respeito entre as Instituições o povo que as elege e nesse sentido a relação entre o Povo e a Coroa é um contracto geracional isento de emendas ou rectificações momentâneas feitas ao sabor das estatisticas eleitorais
Era esse o espírito que movia Paiva Couceiro quando entrava pelo País armado com a vontadede referendar o regime ao ínves de o impor nem que fosse sem o aval do Rei, porque a sua fidelidade às instituições Soberanas do Reino de Portugal ultrapassavam sem jamais desespeitar a relação institucional com o Rei no exílio, que apesar de tudo era de facto o Rei de Portugal como ainda hoje SAR D. Duarte de Bragança é o Rei de um Reino ocupado pela racionalidade do mais forte, contra a razão que moveu Portugal a descobrir que afinal o Mundo era redondo.
 Não`á razão maior do que a convicçaõ que vive em cada português e a certeza de que existe um outro Portugal maior que nos foi e é roubado todos os dias sob os nossos olhos
Jamais se entenderá esta luta dos monárquicos no nosso país, que já chegou a vias de manifesto é uma luta destinada a morrer no dia da Restauração e por este andar, temos a plena convicção que uma revolução à moda Paiva Couceiro está em marcha no nosso país.
Ricardo Gomes da Silva
Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s